A bugia e a raposa

Rogava a Bugia à Raposa que cortasse a metade do seu rabo e lho desse, dizendo:
– Bem vês que o teu rabo arroja, e varre a terra, e é defeito por demasiado; o que dele sobeja me podes prestar a mim, e cobrir-me estas partes, que vergonhosamente trago descobertas.
– Antes quero que arroje – disse a Raposa – e varra o chão, e me seja pesado, que aproveitares-te tu dele. Por isso não lho darei nem quero que coisa minha te preste. E assim ficou sem ele a Bugia.

voltar


%d blogueiros gostam disto: