Maria de todos nós

Para entendermos Maria em nosso contexto atual e a sua importância para todos nós, devemos voltar ao tempo, retornar ao Projeto do Pai, para o ser humano desde o princípio, a Criação. Por que tão longe? Porque Maria faz parte do “Sonho de Deus”. Ela é a prática e a realidade deste sonho. Maria é parte da História da Salvação.

Maria foi e sempre será o modelo ideal para todos nós. A forma como foi escolhida a tornar-se a mãe do Filho de Deus, até hoje, deixa a muitos intrigados. Que critérios teria Deus usado na escolha desta jovem?
Antes de mais nada, é importante perguntar-se: que Maria eu conheço? Qual Maria me passaram na infância? Aquela jovem meiga, obediente aos pais e à sociedade, submissa, sem personalidade, que fazia o que lhe diziam, como quase todas as moças judias de sua época? Ou aquela menina-mulher, forte, cheia de fé, pobre mas lutadora por seus direitos, sem medo de críticas (o que os outros vão dizer?), que assume riscos e as conseqüências de sua resposta perante a família e a sociedade, e que confia plenamente na vontade de Deus?
Mãe, mulher a serviço da vida
O Papa Paulo VI expressou muito bem a personalidade da jovem de Nazaré, quando disse: “Maria de Nazaré, apesar de absolutamente à mercê da vontade Deus, longe de ser uma mulher passiva, submissa ou de uma religiosidade alienante, foi, sim, uma mulher que não duvidou em afirmar, que Deus é vingador dos humildes e oprimidos (pensamento judaico), e que derruba dos tronos os poderosos do mundo (Lc 1, 51-53). Maria é a primeira entre os humildes e pobres do seu tempo, representando uma mulher forte que conheceu de perto a pobreza, o sofrimento, a fuga, o exílio (Mt 2,13-23). Foi uma mãe, não só voltada ao seu Filho divino, mas para os apóstolos, seus amigos. Ela foi modelo de uma vida espiritual de compromisso, vivência e obediência.”
Lucas retrata a figura de Maria de uma forma que comove e ajuda diretamente em nosso processo de fé, principalmente no contexto desta frase tão profunda e cheia de significados: “Maria guardava todas essas coisas em seu coração e as meditava” (Lc 2,19.51).
O evangelista Lucas nos apresenta uma Maria que se identifica com o jovem atual, que busca mudanças, sinceridade, fraternidade e gosta de servir quando acredita. Maria servia sem que lhe pedissem; ela intuía a necessidade do outro e se disponibilizava. Lembram-se da visita a sua prima Isabel? (Lc 1,39-45) Logo que sabe da gravidez de risco de sua prima (bastante idosa e era o seu primeiro filho), vai ao se encontro, caminhando sozinha por vales e montanhas, não medindo esforços. Maria vai onde Deus lhe manda, pois estava “cheia do Espírito Santo”.
No mundo em que vivemos, onde o mais importante é ser servido, temos como exemplo, o sevir em Maria, num sentido profundo e simples. “Servir é entregar-se a uma realidade histórica, para mudá-la a partir de dentro”. Assim, entendemos que o servir de Maria aplicado aos dias de hoje, é conhecer a realidade, questionar quando necessário, procurar mudá-la quando contrária à vontade do Pai e principalmente mudar e transformar o nosso interior. Viver a nossa espiritualidade sem medos, sem censuras e com liberdade.
A jovem de Nazaré, em sua simplicidade e humildade, torna-se a mãe verdadeira do Filho de Deus e da Igreja, ensinando-nos hoje como descobrir a profundidade espiritual existente na Palavra de Deus. Ouvir os ensinamentos do Mestre Jesus é fácil, o difícil talvez seja, como Maria, meditar, refletir, guardar, e eu acrescentaria, aplicar à vida.
Maria nos ensina a sermos “mulheres” e “homens” do nosso tempo, sem temores ou censuras. Sermos verdadeiros apóstolos de uma Igreja Nova, a qual torna-se também mãe, pela pregação e pelo batismo que geram para a vida.
Que a vivência e a fé de Maria num Deus do povo excluído e desamparado, nos sirva como incentivo, a saborear com profundidade sua prática de vida, como mãe da Igreja e nossa.

Questões para debate
1. Que conceito normalmente as pessoas tem de Maria?
2. Que exemplo Maria pode ser para os jovens?

Benedita Pinto de Souza, Teóloga, professora em São Bernardo do Campo, SP.
Email: dita.teologia@bol.com.br

Fonte: Revista Mundo Jovem, nº89

voltar

Tags: , , ,


%d blogueiros gostam disto: